Balada do Basilisco

De RuneScape Wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Balada do Basilisco (#1199)
Lançamento 29 de junho de 2017
Localização Rellekka
Missão Boas-vindas ao Herói
Dica Sem informação
Duração 03:34
Vocais Sim
Compositor Ian Taylor


Balada do Basilisco é uma música desbloqueada durante Boas-vindas ao Herói ícone.png Boas-vindas ao Herói.

Transcrição[editar | editar código-fonte]

Carregando...
OriginalTradução
O seguinte texto é transcrito de Transcrição:Balada do Basilisco.

T'was on a haughty winter, we w're bitten with frost
And none would dare venture where many were lost
V sailed his mighty longship to the island of stone
Where the king of the serpents had made it his home

The storm, it was a-ragin', waves, broke on the deck
The bell rang with a tolling to warn of the wreck
But naught could deter him from the fate of his quest
Winds tore through the main sail, yet onward he pressed

(Chorus)
Sing praise to our hero
And remember with cheer (Hey!)
When V smote the basilisk
And freed us from fear

He... Ro... V... Smote... Praise... Cheer... Freed us from fear!

V landed near the cavern, the tale of the wind
He bellowed to the beast there and it crawled to him
This bane of the Fremennik with a crown on its head
Strolled top from the hollow, its eyes burning red

All those who looked upon it were doomed by its gaze
Their hearts a cold granite, their veins a stone maze
The maw of the mighty serpent gaped wide like a gate
A wail shook the mountains and echoed its hate

(Chorus)

Fangs dripping with venom rushed in for the kill
But V flexed his kiteshield and stopped the beast still
The shield had been polished with hot rocks and oil
At the sight of its likeness it retched and recoiled

Blood streamed from its eyes and fledged statues like rain
With a swing of V's halberd the serpent was slain
Its pelt, he made a cape and some teeth into horns
Great monster died that night and a hero was born!

Sing praise to our hero
And remember with cheer (Hey!)
When V smote the basilisk
And freed us from fear

(Chorus)

O seguinte texto é transcrito de Transcrição:Balada do Basilisco/Tradução.
Esta é uma tradução literal e não-oficial.

Uma vez ouve um inverno muito rigoroso, onde fomos mordidos pelo gelo
E ninguém ousava se aventurar onde muitos se perderam
V navegou seu grandeoso barco para a ilha de pedra
Onde o rei das serpentes construiu seu lar

A tempestade, estava rugindo, ondas, quebravam no convés
O sino tocou alto para avisar do naufrágio
Mas nada podia detê-lo do destino de sua missão
Os ventos rasgaram a vela principal, mas ele continuou

(Refrão)
Saúdem nosso herói
E lembre-se com alegria (Hey!)
Quando V matou o basilisco
E nos libertou do medo

He... Rói... V... Matou... Saúdem... Alegria... Nos libertou do medo!

V se aproximou da caverna, os contos do vento
Ele berrou para a fera e ela rastejou até ele
A maldição dos Fremennik com uma coroa em sua cabeça
Desceu até o chão, seus olhos queimando

Todos que olharam para ele foram condenados
Seus corações, um granito frio, suas veias, um labirinto de pedra
A bocarra da serpente abriu como um portão
Um lamento sacudiu as montanhas e ecoou seu ódio

(Refrão)

Presas pingando veneno se apressaram para o abate
Mas V ergueu seu escudo e paralisou a fera
O escudo foi polido com pedras quentes e óleo
Ao avistar seu reflexo ele vacilou e recuou

Sangue correu de seus olhos e ele virou estátua na hora
Com um movimento da alabarda de V a serpente estava morta
De sua pele, ele fez uma capa e de seus dentes, chifres
Um monstro morreu aquela noit e um herói nasceu!

Saúdem nosso herói
E lembre-se com alegria (Hey!)
Quando V matou o basilisco
E nos libertou do medo

(Refrão)