Editos de Guthix

De RuneScape Wiki
Ir para: navegação, pesquisa

Os Editos de Guthix, apresentado pela primeira vez na missão Missões As Trevas do Vale Sagrado, foram uma série de decretos que Guthix criou para o mundo depois das Guerra dos Deuses da Terceira Era.

Na Quarta Era, acreditava-se que havia "equilíbrio" em Guilenor entre o deus da ordem, Saradomin, e o deus do caos, Zamorak. Acreditava-se também que, se um dos deuses perturbasse esse equilíbrio tentando atacar o outro, começaria outra guerra. Se os éditos fossem violados, um grupo seleto de guthixianos despertaria Guthix, fazendo com que ele refazesse o mundo sem piedade de animal ou homem, destruindo Guilenor como é conhecido por seus habitantes modernos no processo. Isso foi esclarecido na origem de Guilenor e na missão Missões O Despertar do Mundo, pois o Edito de Guthix foi feito para banir todos os deuses mais altos do mundo para evitar que eles causassem mais destruição a ele, e não poderia ser quebrado, a menos que Guthix fosse morresse.

Guthix estabelecendo seus Editos.

Embora Saradomin e Zamorak fossem as principais divindades que lutavam entre si na hora em que Guthix despertasse de seu sono, os Éditos também afetaram Bandos, Armadyl, Marimbo, V, Tumeken e Elidinis, embora o resto do Panteão Menaphita e as outras divindades menores tivessem permissão para ficar por causa de seus poderes e sua menor influência. Seren nunca foi embora, mas se transformou em cristal e quebrou, o que deixou suas peças através da floresta. Por muito tempo pensou-se que Zaros não estava vinculado aos Editos, mas como foi dito, ficou provado que até ele estava preso.

Onde São Mencionados[editar | editar código-fonte]

As Trevas do Vale Sagrado[editar | editar código-fonte]

Durante a missão Missões As Trevas do Vale Sagrado, os lobisomens do reino vampírico de Morytania foram capazes de cruzar o abençoado rio Salve para Misthalin. Eles foram enviados pelo vampiro Lorde Drakan para sequestrar seres humanos por dízimos de sangue. Quando o Rei Roald, rei de Misthalin, quis iniciar uma nova guerra com Morytania, seu conselheiro Aeonisig Raispher lembrou-o de que começar uma guerra quebraria os Éditos de Guthix. Desde então a igreja de Saradomin começou a investigar os Editos. Durante a missão Missões Legado do Vidente, é descoberto um grupo de seguidores de Zamorak e Saradomin, que estão trabalhando juntos para derrubar os Editos de Guthix.

À Sombra da Tempestade[editar | editar código-fonte]

É mencionado por Juna, na missão Missões À Sombra da Tempestade. Depois de contar a ela sobre isso, Juna afirma que Agrith-Naar encontrou uma maneira de contornar os Editos. Pensou-se que havia outras maneiras de contornar os Edicts, como está sendo investigado na Missões Em busca de Myreque

Um Templo em Senntisten[editar | editar código-fonte]

Mais recentemente, durante a missão Missões Um Templo em Senntisten, o jogador ajuda Azzanadra a restaurar o Altar de Zaros no Sítio de Escavação, o local de uma antiga cidade de Zaros. Azzanadra então consegue contatar Zaros, que aparentemente habita um plano distante. Embora Zaros não venha para o plano de Guilenor neste momento, parte de seu poder se manifesta em Guilenor, incluindo danificando uma estátua de Zamorak no Templo do Chaos. Esta manifestação foi teorizada por ter violado os Editos de Guthix. Se isso foi realmente uma violação, não se sabe se foi intencional ou não, uma vez que os Editos foram proclamados durante as Guerra dos Deuses, muito depois de Zaros ter desaparecido do plano de Guilenor. Falar com Juna depois de ter feito a missão revelará que o retorno de Zaros mudaria as coisas para o equilíbrio, já que ela diz que Zamorak é apenas um deus aspirante. No entanto, em resposta à história depois de contar a ela sobre Missões A Maldição da Arte do Fogo, ela diz que não pode olhar gentilmente para o retorno de Zaros. Pensou-se que Zaros não estava vinculado aos Editos da mesma forma que outras divindades.

O Despertar do Mundos[editar | editar código-fonte]

Após os eventos de Missões O Despertar do Mundo, que culminam com a morte do próprio Guthix nas mãos do Mahjarrat Sliske, os Editos são destruídos, trazendo um fim a milhares de anos sem a interferência dos deuses e permitindo que eles voltem novamente a Guilenor, essencialmente inaugurando uma nova era. Além disso, é revelado que os Editos formaram uma parede física e mágica real ao redor de Guilenor. Quando quebrou e se dissolveu em energia puramente mágica espalhando-se por toda a Guilenor. Os Deuses e seus seguidores estavam procurando reunir as energias, na esperança de acessar seu poder em combinação com a Pedra de Jas.

Boas-vindas ao Herói[editar | editar código-fonte]

Em Missões Boas-vindas ao Herói, Sigmund, o Comerciante, menciona que os Editos não eram um evento singular, mas uma série de proibições enquanto os deuses eram lentamente expulsos de Guilenor. Os deuses que lutaram ativamente foram os primeiros a serem removidos. Deuses que tentaram fugir e se esconder também foram detidos. Deuses que eram pacíficos ou concordaram em sair, como V, tiveram a chance de dizer adeus a seus seguidores.

Na busca, enquanto V estava ferido e perdendo energia, ele teorizou que Guthix poderia ter deixado uma "farpa" tal que quaisquer deuses que retornassem seriam feridos, mas ele achava que isso não teria sido provável, já que Guthix estava morto e os Editos destruído.

Interferência dos Deuses[editar | editar código-fonte]

Os deuses, no entanto, deixaram impressões e ecos de seu terrível poder sobre Guilenor e seu plano, como o poder de Saradomin permanecendo forte sobre Entrana e bloqueando até mesmo os teleportadores de transportar armaduras e armas para sua ilha sagrada, mesmo através de reinos intermediários como o Abismo. Vários objetos, alguns dos quais são muito comuns e facilmente alcançáveis ​​em Guilenor, como o Símbolo sagrado a estrela de prata de Saradomin. O rio Salve, junto com os fragmentos de salve que absorveram algumas das energias sagradas do rio, foi abençoado pelo poder de Saradomin de assegurar as terras de seus seguidores contra a imensa ameaça de Morytania (embora como explicado na missão Missões Rio de Sangue, revela que foi abençoada através de magia de sangue dos Sete Guerreiros Sacerdotes ), bem como o próprio deus da ordem, concedendo o Olhar de Saradomin aos Cavaleiros do Templo (vigiando-os, seus leais seguidores), permitindo-lhes que reaparecessem em Faladore.

Além disso, os deuses podem influenciar eventos em Guilenor através da Oração para inúmeros seguidores, principalmente humanos. Zamorak é capaz de atacar freqüentemente humanos que tentam roubar seu vinho com chamas místicas, diminuindo consideravelmente as estatísticas, apesar de infligir danos mínimos. A magia de nível médio Tempestade Divina pode ser utilizada por praticantes especialmente habilidosos da Magia, e se baseia no poder dos próprios deuses. Até mesmo os aventureiros temem a ira dos deuses, pois não ousam usar nada em seus altares. Seren ainda é capaz de energizar a magia élfica através dos itens de cristal, bem como se comunicar com seus seguidores através da Torre das Vozes, e todos os seus nove selos místicos sobre a Grande Biblioteca ainda estão intactos. Bandos pode imbuir certos objetos com seu poder, o que lhe permite influenciar as mentes de quem quer que tenha seus itens e permitir que ele leve seu avatar a Guilenor.