Espadas Divinas

De RuneScape Wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Espada divina de Bandos detalhe.png

As Espadas Divinas são poderosas armas de duas mãos que foram lançadas em 28 de agosto de 2007, junto da Masmorra da Guerra dos Deuses. Elas requerem nível 75 em Ataque Ataque para serem equipadas e podem ser feitas ao se juntar um dos cabos à uma Lâmina de espada divina. Fazer a lâmina requer nível 80 em Metalurgia Metalurgia e garante 200 de experiência na habilidade.

Cada uma das quatro espadas originais possui uma aparência única e um efeito ou Ataque Especial para acompanhar; porém todas possuem as mesmas estatísticas.

Há ainda a Espada divina de Zaros, um ítem que mesmo partilhando o nome com as quatro originais, é completamente diferente das demais. A Espada divina de Zaros é feita com a junção de um Orbe de anima puro, um Orbe de anima vulcânica, um Orbe de anima corrupta e uma Espada de Zaros dormente; todos largados por Telos, e o processo de junção requer nível 92 em Artesanato Artesanato e garante 1,000 de experiência. A espada tem estatísticas muito mais elevadas do que as quatro originais, e além de não possuir nenhum efeito passivo (nem sequer conta como item de Zaros na Masmorra da Guerra dos Deuses), seu Ataque Especial não causa dano direto ao inimigo; em vez disso, serve como uma versão mais fraca de Luz do Sol ou Rapidez da Morte só que para Corpo a Corpo.

Espadas Divinas[editar | editar código-fonte]

Objeto Preço do MG Ataque Especial Efeito passivo
Espada divina de Armadyl
Espada divina de Armadyl 3 010 511 Causa até 375% de dano, com custo de 50% de Adrenalina. O ataque irá aumentar o nível de Ataque Ataque e Força Força do usuário em 1, para um total de até 10% do nível do jogador. Não funciona junto de poções.
Espada divina de Saradomin
Espada divina de Saradomin 6 652 781 Causa até 275% de dano, restaurando metade do dano causado em pontos-vitais e 2.5% do dano causado em pontos de Oração, com custo de 50% de Adrenalina. O ataque irá restaurar 3% do total de pontos-vitais e de Oração do jogador.
Espada divina de Zamorak
Espada divina de Zamorak 1 792 259 Causa até 275% de dano, paralisando o alvo no lugar por 10 segundos, com custo de 60% de Adrenalina. O ataque irá paralisar o alvo por 6 segundos.
Espada divina de Bandos
Espada divina de Bandos 810 503 Causa até 350% de dano e drena a defesa do alvo em 10% do dano causado, com o custo de 50% de Adrenalina. O ataque irá diminuir a defesa do oponente em 1%, para um máximo de 10% da defesa base do alvo.
Espada divina de Zaros
Espada divina de Zaros 1 068 114 609 Cria um buraco negro no chão que dura 20 segundos, com custo de 50% de Adrenalina. Causa de 25% à 50% de dano ao inimigo que ficar sobre ele e aumenta em 25% o dano Corpo a Corpo causado pelo jogador enquanto ele permanecer na área do especial. N/D
  • Para ativar os efeitos passivos das Espadas Divinas, os jogadores devem utilizá-las nos altares de seus respectivos deuses nas salas dos chefes na Masmorra da Guerra dos Deuses. Quando alternadas para as versões com efeitos passivos, elas perderão os ataques especiais e serão não-negociáveis. O processo pode ser revertido da mesma forma. Os efeitos passivos possuem 25% de chance de ativarem a cada ataque bem-sucedido do jogador.

Espada Divina de Brássica Prima[editar | editar código-fonte]

Após completar a missão A Missão dos Gower ícone.png A Missão dos Gower, os jogadores receberão o visual estético Brásica Prima - Espada Divina.

História[editar | editar código-fonte]

[editar | editar código-fonte]

Próximo do fim da Terceira Era, Zamorak foi contido na região de Forinthry; sua derrota parecendo ser inevitável. Uma instável aliança entre Saradomin, Armadyl e Bandos foi formada, com o intuito de criar a espada divina, uma arma cuja função seria garantir a derrota definitiva de Zamorak.

Um bando dos melhores aviansie de Armadyl recebeu a tarefa de transportar a espada para um exército de Saradomin que estava batalhando contra as forças de Zamorak. Tudo corria bem até que eles foram emboscados, pois a informação da existência da espada divina havia caído nas mãos de Zamorak, que em resposta enviou um grupo para interceptar os aviansie. Se vendo sem alternativas, eles tiveram de procurar abrigo em uma caverna subterrânea, que atualmente é conhecida como a Masmorra da Guerra dos Deuses. Bandos e Saradomin enviaram reforços, e naquele lugar começou um conflito, mas algum tempo depois a frágil aliança foi quebrada, quando General Graardor decidiu que ele tomaria a espada divina sozinho e entregaria à seu deus, Bandos. O conflito se tornou uma batalha aberta, então, para ver qual dos quatro exércitos tomaria a arma definitiva para sí.

Fim do confronto[editar | editar código-fonte]

A batalha na Masmorra da Guerra dos Deuses, porém, não se comparava com o conflito em Forinthry. Zamorak, por pura sorte, encontrou a Pedra de Jas, e usou seu poder para devastar a região, deixando-a do jeito que atualmente é; a Terra Selvagem. Este acontecimento fez com que Guthix acordasse de seu sonho, que com sua enorme espada, parou o conflito e criou os Éditos de Guthix, banindo todos os demais deuses da face de Guilenor. Ao mesmo tempo, um poderoso mago chamado Aeternam lançou uma devastadora magia congelante na caverna onde ocorria o confronto em nome da espada divina, prendendo todos em gelo por mais de um milênio.

Cerca de 2,000 anos depois, graças à movimentos tectônicos que aconteceram na região da Terra Selvagem, o gelo se desfez, lentamente libertando os que foram aprisionados dentro da masmorra. Sem saber dos eventos que haviam ocorrido no final da Guerra dos Deuses ou a atual situação do mundo, os generais de cada um dos quatro deuses voltaram a lutar entre sí. Os jogadores que forem fortes o suficientes podem enfrentar Kree'Arra, Graardor, Zilyana ou K'ril Tsutsaroth para reunir as peças e recriar a espada divina.

Galeria[editar | editar código-fonte]