Ilhas Wushanko

De RuneScape Wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa do arquipélago. Nota: No canto superior esquerdo, se vê uma parte de Sophanem e Menaphos.

As Ilhas Wushanko, conhecido por ocidentais como as Terras Orientais ou as Terras do Leste, são um arquipélago situado a sudeste de Menaphos e Sophanem. Com a exceção do Arco e O Lugar Distante onde Ficam as Coisas[?], elas são atualmente inacessíveis para o jogador, embora o arquipélago seja comentado por muitos personagens do porto, por tripulantes, e por exploradores que o jogador pode contratar; e possa ser interagido através dos Projetos de Obra Portuária. Armaduras como a Tetsu e a Encantador do Mar são originais dessas misteriosas ilhas.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Governos[editar | editar código-fonte]

As Ilhas Wushanko não possuem um governo central. Ao invés disso, ilhas individuais ou grupos de ilhas pequenos são governados por Khans. Apesar de prover estabilidade local, isso gera constantes conflitos de pequena escala na região. Os khans, no entanto, são conhecidos por se unirem quando ameaçados por algo maior.

O arquipélago também é dividido em subregiões que recebem, como constelações, nomes baseados em seu formato: O Arco, A Caveira, O Gancho, A Foice, O Cálice, A Pinça, O Laço e O Escudo. Apesar da viagem entre cada uma dessas seja difícil, elas se especializaram em produzir diferentes tipos de mercadorias, e sabe-se que negociam umas com as outras.[1]

Comércio[editar | editar código-fonte]

Os mares na região das Ilhas Wushanko são bem perigosos. Muitos monstros marítimos vivem na região e são uma ameaça para a navegação. Acredita-se que o monstro marítimo Aquantôn é originário das Ilhas Wushanko. A encantadora dos mares Quin controlou os monstros marítimos e fez com que a região ficasse completamente inacessível por mais de 20 anos, até que uma guerra recente entre Quin e os khans da região fez com que vários desses monstros morressem, permitindo assim a passagem dos navios. No entanto, as águas da região ainda são perigosas, com piratas e escravagistas sendo uma ameaça aos mercadores.

Um grupo de escravagistas conhecidos como a Caveira estabeleceram uma rota de comércio de escravos entre Wushanko e os vampiros de Moritânia. Os ciclopes encontrados na Guilda dos Guerreiros são nativos de Ciclose, localizado na região do Arco[2]. Sabe-se que os fantasmas do Porto Phasmatys tem comercializado com as Terras Orientais, embora seu comércio tenha diminuído drasticamente depois que sua cidade foi conquistada por Necrovarus, que é originário das Terras Orientais. Ak-Haranu, um comerciante encontrado nas docas do porto, também é nativo das Terras do Leste.

Artefatos e pessoas conseguiram passar pelo bloqueio de Quin. O Velho Misterioso costumava distribuir quebra-cabeças do Leste por toda Gielinor[3]. Em Varrock, Xuan vende dois tipos de roupas das Terras Orientais, a Roupa de Wushanko e a Roupa oriental. Salomão também vende roupas e armas do Leste. A Balestra de Karil, assim como a Balestra rápida, são evidências históricas do comércio entre o Leste e Oeste, datando desde a época da Guerra dos Deuses. Dentre os bens que Ak-Haranu trouxe do Leste, está o Pente de setas que é usada em conjunto da Balestra de Karil, indicando que ela ainda é usada no Leste.

As pessoas do Leste raramente comercializam ou viajam para o continente do Oeste. No entanto, em uma ocasião, um marinheiro do Leste chegou em Porto Sarim e encontrou um porco gigante na Vila Draynor; Porcozilla. Ainda que o motivo da visita seja desconhecido, o marinheiro logo voltou para casa e contou a todos a história do porco. Isso fez com que surgissem peças de teatro, com atores se fantasiando do Porcozilla e destruindo demônios e construções no palco, demonstrando que o povo das Ilhas Wushanko tem experiência em peças teatrais.

Habitantes[editar | editar código-fonte]

Sabe-se que o povo das Terras Orientais usam um sistema de escrita diferente daquele usado no Oeste.[4]

Existem pessoas na região que nascem com algumas características de animais voadores, estas são conhecidas como Órfãos Aéreos, e também há aqueles que nascem com características de animais aquáticos, sendo denominadas como Órfãos Marítimos. Muitos dos Orfãos Marítimos se dirigiram para a ilha de Hyu-Ji, na região da Caveira, enquanto a grande maioria dos Órfãos Aéreos foram caçados próximo a extinção. Um grupo chamado de Puristas que operam em Ren Bo na região da Foice persegue estes orfãos.

Os assassinos da Lótus Fatal são uma poderosa facção na região que vendem seus serviços para aqueles que possam pagar por eles. Seu quartel-general é a Fortaleza de Pérola, localizada na região da Pinça. Eles utilizam as ilhas de Tokoko como local de treinamento, e são poderosos suficientes para controlar uma frota de navios.

As sereias também são nativas das Ilhas Wushanko Isles. Elas tem uma afinidade com o mar e são capazes de se tornarem poderosas encantadoras dos mares, controlando as criaturas marítimas que ali habitam.

Há muitas espécies vivendo no Leste que são desconhecidas pelo Oeste. Há novas raças de gigantes, ninfas de terracota, tartarugas voadoras, baleias gigantes, e outros animais como a lula voadora e o salmão invisível.

Embora o conhecimento de se criar Golens tenha se perdido há muito tempo no Oeste, ele é bem comum no Leste, com a maioria das regiões do arquipélago construindo de acordo com sua especialidade.

O arquipélago[editar | editar código-fonte]

Wushanko Isles map detail.png

O Arco[editar | editar código-fonte]

Artigo principal: O Arco

O Arco é a região onde os ocidentais podem ser mais facilmente encontrados. É uma região majoritariamente tribal, comandada pelos khans e a maioria das pessoas são pescadores, e recursos como a floresta de Bambu é abundante na região. As ilhas mais importantes são AminishiCicloseGoshimaAs Ilhas que Eram TartarugasTuai LeitWaiko, e Boca da Baleia.

Algumas encantadoras dos mares, videntes e sereias viajam para esta região para estudar em Tuai Leit, se eles desejam evitar a parte mais civilizada do Leste. Os piratas de Mos'ino Fensivo são vistos nessa região também, assim como mercadores de escravos, como o grupo Caveira.

A Caveira[editar | editar código-fonte]

Artigo principal: A Caveira

A Caveira é uma região altamente fortificada por temer uma invasão do Oeste, sendo possivelmente devida a sua grande proximidade com o continente. A região é conhecida por sua produção de Pólvora, em que os khans utilizam para manter seu ''status ''militar na localidade. As ilhas mais importantes da região são Ai Jei, Baía dos Ecos, Hanto, Hyu-Ji, A Concha da Sirena, O Véu Ensolarado e Thalassia. Os khans são conhecidos por serem particularmente cruéis e xenofóbicos, existindo um crescente contrabando na região. Hyu-Ji é o lar de muitos Orfãos Marítmos e sereias que costumam viajar para a Caveira. Sabe-se que as lulas voadoras da região migram para o Arco.

O Gancho[editar | editar código-fonte]

Artigo principal: O Gancho

O Gancho é uma região escassamente povoada. Com exceção dos depósitos de Ardósia preta, que são extraídos por uma população de colônias mineradoras dispersas na região, ela é em sua maioria um local árido, sendo ótimo para aqueles que procuram por momentos solidão e isolamento, seja qual for o motivo. Escravagistas são conhecidos por atuar nessa região. Algumas áreas importantes do Gancho são A Baía das Sirenas Brincalhonas, O Esquecido Estreito da Quimera, Estreitos dos Terremotos, O Punho de Genma, Trilha Negra, Rei TiIlhas da Lágrima. O Golfo da Fúria se localiza ao norte do Punho de Genma. A Guilda de mineração de Ken Ji é uma importante facção no Gancho, e os anões de Keldagrim estão tentando tomar o controle do local.

A Foice[editar | editar código-fonte]

Artigo principal: A Foice

A Foice é uma imensa corrente de ilhas cobertas por cerejeiras, e sua fauna é composta por ursos marinhos e diversas espécies de gigantes. Os diversos videntes e encantadores dos mares da região costumam incitar os khans locais para fazer guerras entre si; isto e a predominância de monstros marinhos, faz com que a Foice seja uma região perigosa para se atravessar. Outros perigos da área são os Puristas, que caçam os Orfãos Marítimos e os encantadores dos mares, além dos ataques dos ocultistas a Haranu em retaliação a execução dos ocultistas ordenada pelos khans da região. Locais importantes na Foice incluem a Adaga AltaHaranuA Ilha que Reflete a LuaOs Estreitos de JadeRen Bo e O Lar dos Ventos. O comércio de jade do Cálice passa pela Foice no seu caminho para o oeste.

O Cálice[editar | editar código-fonte]

Artigo principal: O Cálice

Rico em Jade, a Tigela é um atrativos para piratas e garimpeiros. Os khans locais estão mais interessados na riqueza e no luxo do que no poder militar e político, o que atrai grandes quantidades de mercadores. Piratas, contrabandistas e caçadores de recompensas costumam atuar nessa região, e também os assassinos da Lótus Fatal que possuem campos de treinamento na região. As ilhas mais importantes incluem a Ilha CrescenteFlora AbandonadaCavernas Cristalinas, Ilha de JuníperoKei PiTattanogiTokokoVigas Quebradas e a Ilha do Arrependimento. Tartarugas voadoras, grandes o suficiente para serem montadas, são nativas dessa região.

A Pinça[editar | editar código-fonte]

Artigo principal: A Pinça

A Pinça é o centro do poder político nas Ilhas Wushanko. As ilhas nessa região são conectadas por pontes e barragens gigantescas. É o lar de Quin, Felix o Mercador Negro e alguns capitães que visitam o Projeto de Obra Portuária. Os khans da região possuem enormes frotas de navios e videntes, sendo conhecidos por fazerem guerras entre si por qualquer motivo. As ilhas mais importantes da região são AshihamaFlou Tar-SheiKhanokaNova HerançaO Covil do MancoO Buraco no Mundo e a Ilha de Yamada. Esta é a região mais populosa das Ilhas Wushanko, sendo considerada como seu centro diplomático. Devido a seu poder e distância do oeste, mercadores de escravos costumam fazer excursões pelo local. É bem conhecida também por sua indústria naval, abastecida pela produção de Aço inoxidável da região.

O Laço[editar | editar código-fonte]

Artigo principal: O Laço

Estas ilhas são protegidas por um grande recife, o que torna a navegação extremamente perigosa. Alguns dizem que esse recife é capaz de mudar de forma como se estivesse vivo, enquanto outros afirmam que é devido a instabilidade geológica da área. As ilhas do Laço são o Mirante de Dhar PeiDesfiladeiro da Pérola de OstraO Recife que Mente para Cartógrafos e a Luz do Fundo do Mar. As pérolas que são extraídas dos recifes no Laço são extremamente valiosas.

O Escudo[editar | editar código-fonte]

Artigo principal: O Escudo

Devido a grande distância desta região, não há muita coisa que se saiba sobre O Escudo. Os raros koi costumam se aglomerar nestas águas, embora eles ocasionalmente migram para a região da Pinça. As ilhas nessa região são o Arquipélago de TemguIlha do AdamantioO Covil de Tavi e VynalA Ilha sem Culpa NenhumaAbismo da Asa CortantePonta do Exílio. Os khans do Escudo realizam expedições mineradoras para as ilhas locais a fim de encontrar ricos depósitos de minerais e jóias antes que seus rivais os encontrem.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Tombi, o khan de Thallassia, era conhecido por trocar pólvora da região da Caveira por jade da região da Tigela para construir seu palácio.
  2. Kamfreena, localizada no topo da Guilda dos Guerreiros diz que Harrallak Menarous, o dono da guilda, foi numa expedição para as "Longínquas Terras do Leste" e trouxe de volta com ele os Ciclopes, que geralmente são mortos pelo Sabre Dragônico.
  3. Segundo o Velho Misterioso, as pessoas das Terras Orientais eram famosas pelos seus complexos brinquedos e quebra-cabeças. Ao explorar essas terras, ele encontrou uma Caixa Estranha, que ele manteve consigo. No entanto, ele logo descobriu que ela magicamente se multiplicava constantemente, então ele as distribuiu para outros.
  4. Na missão Porto Fantasma, a velhinha que mora numa casa entre a Torre de Extermínio e o Castelo de Fenkenstrain, diz: "Eu não consigo ler essas letras estranhas das Terras Orientais."

.