Livro abissal

De RuneScape Wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Livro abissal
Livro abissal.png
Algumas notas de pesquisa sobre espaço abissal.
Inglês Abyssal book
Membros Membros Sim
Lançamento 13 de junho de 2005
De missão Não
Negociável Não
Equipável Não
Acumulável Mochila ícone.png Não
Banco ícone mapa.png Não
Desmontável Sim
Valor 10 moedas
Alquimia Alquimia Básica.png 4

Alquimia Avançada.png 6

Destruir Largar
Em Morte Sempre mantém fora da Terra Selvagem.
Peso Peso 0,01 kg
Livro abissal detalhe.png

O Livro abissal descreve a mecânica dos teleportes descobertas pelos magos de zamorak do I.M.Z, na qual uma dimensão intermediária chamada Abismo é usada para desviar obstáculos de matéria enquanto um jogador faz um teleporte. O livro também descreve pesquisas do I.M.Z (Instituto de Magia de Zamorak) para se sobrepor aos avanços feitos pelos magos da Torre dos Magos.

O Livro pode ser recebido ao terminar a minimissão Abismo, que possui o mesmo nome da dimensão. Ao ser lido pela primeira vez, é armazenado na estante de livros do Projeto de Obra Habitacional (sua casa).

Transcrição[editar | editar código-fonte]

O seguinte texto é transcrito de Transcrição:Livro abissal.

Uma Súmula de Pesquisa no Espaço Caótico.


Autor desconhecido


A estranha dimensão que chamamos de "espaço abissal" é um enigma.

Foi descoberta durante um experimento de teleporte rotineiro que aparentemente deu errado.

Ainda não temos certeza do que causou a falha no teleporte, mas a descoberta de uma dimensão desconhecida originou uma pesquisa do Instituto de Magia de Zamorak (de agora em diante chamado de I.M.Z.).


Com ordens diretas para examinar esta dimensão, posso com precisão afirmar as seguintes conclusões.


Conclusão um

O espaço abissal não é uma dimensão da maneira como entendemos este termo com os exemplos de Zanaris ou Freneskae.

Melhor, é o nome que nós demos para a dimensão que existe entre outras dimensões mais desenvolvidas - a "cola" que mantem as dimensões juntas e ao mesmo tempo separadas, como queira.

A existência do espaço abissal à "margem" da realidade, significa que ele não está de acordo com as mesmas diretrizes de tempo e espaço de Guilenor; você pode entrar e depois sair em um mesmo lugar, ou ainda reaparecer milhares de quilômetros do seu destino (o fenômeno de "teleporte" que usamos diariamente). À partir deste conceito básico, concluí que todas as magias de teleporte de fato usam o espaço abissal para fazer com que as passagens de longa distância aconteçam em pouco tempo, desde nossa percepção.

O que realmente está acontecendo, é que o conjurador entra no espaço abissal, e sai logo depois, com certos aspectos como velocidade e direção sendo tratados e proporcionando um maior grau de precisão nestes teleportes.


O mais preocupante porém, é que parece que as barreiras entre nosso espaço dimensional e o espaço abissal aparentemente ficaram mais fracas por causa do uso excessivo.

Há relatórios pontuais com o I.M.Z. sobre criaturas de outras dimensões que entraram em Guilenor pelo espaço abissal, assim como sobre a falha do teleporte que primeiro resultou na nossa descoberta desta dimensão.

Recomendo que mais pesquisas sejam feitas - caso as barreiras entres essas dimensões enfraqueçam, pode haver a possibilidade de um método alternativo para continuar com a Operação: Transitória sem alertar as outras divindades sobre nossos planos.


Conclusão dois

Uma vez que aceitamos que o espaço abissal é de certa forma um hipercubo com uma relação direta com nossa dimensão, então os benefícios de explorar esta fonte se torna mais evidente.

Certas criaturas do abismo possuem órgãos excedentes, desnecessários que podem ser colhidos para abastecer as algibeiras com vários objetos magicamente instáveis. Eu fiz algumas experiências com a amostra XJ13 (também conhecida como "essência rúnica") e consegui colocar seis partes em um espaço em que aparentemente só caberia uma.

Experimentos contínuos com estas amostras roubadas provaram que mover objetos entre a nossa dimensão e o espaço abissal degradavam o uso destas algibeiras mas um simples feitiço de transfiguração quando lançado no abismo sobre estas algibeiras restaurava o uso das algibeiras de volta aos resultados originais.


Devemos o quanto antes localizar a fonte dessas "essências" de que a Torre dos Magos parece ter um suprimento infinito, recomendo cultivar estas criaturas para que seus órgãos possam aumentar a eficiência do nosso processo de manufatura rúnico.


Será preciso um pouco de cuidado, porque as criaturas do abismo são muito agressivas.


Conclusão três

Nossa primeira descoberta sobre o espaço abissal foi de certa forma uma casualidade - muito difícil de se repetir.

Não foi nada fácil encontrar a ressonância mística correta para esta dimensão, devido à minha crença original de que o espaço abissal não é uma dimensão totalmente desenvolvida, então tivemos que recorrer a medidas pouco comuns para conseguir acesso permanente a este domínio.

Nós pegamos vários iniciantes e demos a cada um deles materiais para lançar um feitiço de portal. Então, nós os teleportamos repetidamente para várias localidades, tentando repetir o erro original que nos levou a entrar no espaço abissal pela primeira vez.

Quando um dos nossos iniciantes conseguiu "errar" o teleporte e aparecer no espaço abissal, foi então recarregado com o que restou e conseguiu lançar um feitiço de portal que segurou a entrada aberta, então membros mais graduados do I.M.Z. puderam entrar por este portal.

Este iniciante ainda está lá, e por causa da grande concentração exigida para manter o portal aberto, a minha recomendação é de que o mantenhamos lá segurando a ponte aberta para nós.


Como um iniciante, ele sempre pode ser descartado caso alguma coisa dê errado, e a lenta passagem de tempo no espaço abissal quer dizer que não precisamos nos preocupar em alimentá-lo ou coisas do tipo.

No momento que escrevo, este portal ainda está ativo, e nos permitirá teleportar pessoas que queiram ir para o espaço abissal.

O único aspecto negativo deste método de teleporte é que estamos usando a magia fornecida pelo próprio lorde Zamorak, então qualquer um que use este teleporte será inevitavelmente marcado por ele - ou seja, "estar com a caveira" como o povo costuma dizer.

Um efeito colateral interessante deste portal, é o de que vários teleportes para o espaço abissal foram abertos por esses feitiços. Estes teleportes parecem levar para templos misteriosos dedicados a vários elementos mágicos, eu acredito que estejam diretamente ligados aos rumores que interceptamos sobre a redescoberta da criação de runas pela Torre dos Magos.


Infelizmente, devemos concluir que tais rumores são verdadeiros e que a destruição da Torre dos Magos foi em vão, assim como o sacrifício daqueles que morreram tentando impedir os intrometidos saradoministas de conseguir acesso à criação de runas mágicas.

Detalhei minhas descobertas relacionadas com a criação de runas em um documento separado, e passei para os meus superiores, junto com minhas recomendações sobre o melhor jeito para impedir a pesquisa deles mais tarde.

Até que uma decisão final seja tomada, eu sugiro fazermos o melhor possível, ou seja, devemos aumentar nossa própria produção de runas para a capacidade total de manufatura.

Já mandei os compradores adquirirem o maior número possível da amostra XJ13, e também contratar alguns mercenários para sabotar as pesquisas da Torre dos Magos, ou ainda nos dar alguma ideia sobre de onde vem esse suprimento de essência que eles têm.


Até meu próximo relatório, continuo como sempre um servo leal.

A força pelo caos!