Memórias do inquisidor (página 2)

De RuneScape Wiki
Ir para navegação Ir para pesquisar
Memórias do inquisidor (página 2) detalhe.png

Memórias do inquisidor (página 2) é uma página que pode ser obtida ao escavar no local de escavação dos escombros da Catedral no Sítio de Escavação de Senntisten. Descobrir esta página, juntamente com as outras memórias do inquisidor, é necessário para se concluir o mistério Arqueologia - Ícone Mistérios.pngSegredos da Inquisição.

Obtenção[editar | editar código-fonte]

Esta é uma lista automática (atualizar). Para ver todas as fontes desse objeto, clique aqui (incluir RDT). Para ajuda, veja o FAQ.

Transcrição[editar | editar código-fonte]

O seguinte texto é transcrito de Transcrição:Memórias do inquisidor (página 2).

Memórias de inquisidor 2

A traição começou com um sussurro. Rumores são como vírus, espalhando sua infecção para mais e mais pessoas por onde passa. Não sabíamos onde o rumor havia começado, mas sabíamos o que ele dizia, ele sussurrava "Zaros nos deixou, Zaros foi embora". É verdade que a nossa divindade não era vista há algum tempo, mas dizer que nós tínhamos sido abandonados era uma blasfêmia, e nós não poderíamos permitir que tal rumor se espalhasse ainda mais.

Kolton e eu ficamos encarregados de investigar o rumor, procurar onde ele tinha se originado e resolver o problema, de preferência permanentemente. Rumores necessitam de pessoas e portanto em um primeiro momento nós buscamos onde a maioria das pessoas se reúnem, o Coliseu. É surpreendente o quão facilmente as pessoas abrem mão de seus segredos enquanto a adrenalina de uma batalha entre gladiadores explode à sua frente. A mente do apostador se esquece de que sempre há pessoas escutando. De acordo com o nosso sistema, Kolton vestiu o que havia de melhor e perambulou pela multidão para farrear e conversar, enquanto eu utilizava as estátuas.

As estátuas são os nossos olhos ao redor da cidade - elas pertencem à Inquisição - nem mesmo os pretorianos sabem como usá-las de maneira correta. Refugiado e em silêncio, alimentei as estátuas com oferendas de sombras sagradas e deslizei para dentro do reino de Zaros. É difícil descrever este reino transcendente, é como espiar o mundo atrás de uma camada de sombras. Nós somos invisíveis neste mundo, mas aqueles de nós que passaram pelo treinamento podem espreitar pelo reino material tão facilmente quanto olhar através de uma fechadura. Nós escutamos em tons abafados e sussurros, mas podemos ouvir cada palavra dita. Existem poucas ferramentas tão úteis na busca de nosso trabalho sagrado.

Conforme Kolton fazia suas apostas e amigos, eu escutava a multidão. Ouvi o humano Marellius proferir o nome de Zaros em vão. Ouvi a viúva Rothbry reclamar sobre os vampiros, questionando por que tais criaturas são permitidas em uma cidade civilizada. Ouvi pequenas blasfêmias por todo canto, o suficiente para colocar seus nomes em meu livro, porém nenhuma heresia tão grande. Não havia sussurros de um deus desaparecido, ou questões de abandono. As multidões pareciam satisfeitas com o mundo e a nossa investigação se mostrou inútil.

Porém rumores são como vírus, e Kolton e eu tínhamos sido expostos a este.

Histórico de Atualizações[editar | editar código-fonte]

O projeto do histórico de atualizações é um trabalho em andamento. Para mais informações clique aqui.
atualização 16 de agosto de 2021 (Atualização):
  • Adicionado ao jogo.

  • Predefinição:Sítio de Escavação de Senntisten