Primeiro diário dragonkin

De RuneScape Wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Primeiro diário dragonkin detalhe.png

O Primeiro diário dragonkin é um item obtido ao matar a Dragoa Negra Rainha pela primeira vez, garantidamente. Obtê-lo é um dos requisitos para a capa do mestre aventureiro.

Escrito pelo dragonkin Kerapac, ele revela mais a respeito das tentativas de seu autor em contornar a maldição a qual Jas submeteu sua espécie.

Trascrição[editar | editar código-fonte]

O seguinte texto é transcrito de Transcrição:Primeiro diário dragonkin.

Eu sou Kerapac, o observador. O fim do controle da pedra Dela sobre nós está próximo e eu sou a peça chave.

Outros roubam, encolerizam-se, destroçam e coçam qualquer coisa para tentar reduzir a dor - o comichão dos Falsos Usuários. Eu resisto. Permaneço controlado. Coloco toda a minha fúria e dor no projeto, e meu ódio funciona como o combustível que me faz seguir em frente. Meu ódio dos Falsos Usuários. E, é claro, principalmente Dela[?].

Todos os meus experimentos anteriores com dragonkin vivos fracassaram - por mais que eu destroçasse os objetos da minha pesquisa, deixando-os à beira da morte, examinando suas entranhas, eles ainda sentiam o comichão. EU podia senti-lo ardendp em seus olhos quando eles morriam. O segredo da maldição não está escondido no fundo dos nossos corpos ou eu já o teria descoberto. Estou absolutamente convencido disso. E também não podemos derrotá-lo diretamente com nossa magia - Ela é simplesmente poderoso[sic] demais.

Frustração. Transformada em raiva e matança. Uma solução me ocorreu quando descobri uma ilha cheia de répteis gigantes e irracionais - eu não conseguiria remover Sua maldição à força, mas talvez eu pudesse contorná-la. Criar uma nova forma de vida não amaldiçoada. Usei magia para introduzir meu sangue nos ovos dos mais fortes desses répteis. Somente um sobreviveu ao processo: o ovo de um enorme lagarto aquático. Agora observo e espero. Dor... preciso me concentrar. Controle é tudo.

Meus descententes são a chave para nossa liberdade. As raças inferiores já nos temem em nossos estados manipulados, amaldiçoados. Elas ficarão ainda mais indefesas quando os verdadeiros dagronkin[sic] forem libertados.