Saradomin

De RuneScape Wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Saradomin
Saradomin.png
O deus da ordem e do conhecimento.
O deus da ordem, trancado em uma batalha com seu inimigo, Zamorak. (Durante o Evento mundial Batalha por Lumbridge)
Gênero Masculino
Ideais Ordem, conhecimento e iluminação
Lançamento Sem informação
Nível 3 (Após a Batalha de Lumbridge)
De missão Não
Cores Azul, amarelo, branco
Adjetivo Saradominista
Símbolo Símbolo de Saradomin.svg
Saradomin cabeça.png

Saradomin é o deus da ordem, da sabedoria e da luz, mas embora muitos acreditem que ele seja o deus do "bem", isto não é necessariamente verdade. Suas ações podem ser consideradas tanto boas quanto más (os fins justificam os meios), dependendo do ponto de vista do jogador, pois seu objetivo principal é sempre manter a ordem segundo a sua visão.

Saradomin afirma ter criado e modelado Guilenor, o que pode causar confusões, visto que Guilenor foi na realidade moldada por Guthix e, anteriormente, criado pelas Deusas anciãs. O real significado desta afirmação é que Saradomin afirma ter moldado a visão das pessoas, através da moralidade enraizada pelo Saradominismo. Seus seguidores são de maioria humana, vivendo nos reinos de Misthalin, Asgarnia, Kandarin e na sagrada ilha de Entrana. Seu símbolo é uma estrela de quatro pontas de ângulo exato, possivelmente derivada do símbolo em sua coroa, esta conhecida pelo nome de Coroa Archival, um dos doze artefatos anciãos, sendo também o ícone das orações comuns.

Seus ensinamentos e morais tem poucas ligações com seu mundo natal, tendo adotado e incorporado grande parte destes aspectos da cultura dos Icyene, que foram então filtrados por seus seguidores humanos. Com mais e mais humanos vindos do imperio Zarosiano após a sua queda, partes de sua cultura e visões morais dos Zarosianos também foram incluídas no meio Saradominista, resultando no que é visto hoje.

"O Mal deve ser destruído em todas as suas formas, não ignorado de forma a permitir que se espalhe. Se Guthix fizesse da maneira dele, ele permitiria que os malignos Zamorakianos reinassem livremente dentro de minhas terras, espalhando suas forças como uma doença até que eles se incrustassem tão profundamente, que o simples ato de removê-los destruiria o mundo."

"Eu jamais permitirei que tamanha abominação ocorra nestas terras, pois eu não posso viver sofrendo com todo esse mal. Apenas através da purificação nós podemos limpar este mundo de todo o mal, e viver na utopia que minha ordem oferece, no entanto, Guthix tolamente não consegue ver que o meu caminho é o único caminho verdadeiro pelo qual esse mundo poderá florescer!"
 
— Saradomin

História

Primórdios

Arte Conceitual da face de Saradomin, exibindo um olhar rígido.

Saradomin nasceu em Teragard, o mundo de onde se originam os humanos, e possuía lá uma família; mulher e pelo menos uma filha. Saradomin era um justiceiro, e certo dia, enquanto perseguia um criminoso, acabou encontrando uma caverna nunca antes explorada. Lá ele encontrando um artefato, este conhecido como Coroa Archival, um artefato ancião cuja função é localizar os demais Artefatos Anciões. Teragard era um mundo de muitas nações e conflito por território, e com seus novos poderes, Saradomin reformou a política de seu mundo. Ele nomeou doze magistrados para governar cada parte do mundo, e feito isso, seguiu espalhando sua visão de mundo e ensinamentos. Saradomin diz que Teragard prosperou em uma era de ouro, com ele como seu deus. Eventualmente Saradomin descartou os Artefatos Anciões, pois seus poderes haviam se tornado inatos a si, não mais precisando deles.

Saradomin foi um dos primeiros a ascender à divindade; atualmente o mais velho entre os "jovem deuses". Eventualmente, Saradomin deixou seu mundo natal, levando junto alguns humanos, espalhando a espécie por diversos mundos.

Guerra dos Deuses Naragi

"A ruína que eu levei para os Naragi é a minha maior vergonha. Civilizações surgiram e desapareceram, e mesmo assim as ações de meu passado ainda me perseguem. E elas devem, pois arrependimento gera sabedoria, e eu tenho muito a me arrepender."
 
— Saradomin

Saradomin foi a primeira divindade a chegar no mundo natal dos Naragi, e pensando ter o direito de governá-los por ter consigo a Coroa Archival, Saradomin exigiu que fosse adorado pelos habitantes daquele mundo. Os Naragi se recusaram, e em um momento de irritação, Saradomin transformou seu corpo, crescendo para o tamanho de uma montanha para erguer a cidade de Askroth com as mãos. Os Naragi que sobreviveram ao evento apelidaram Saradomin de "O Gigante Azul", e nas ruínas da cidade, Saradomin ergueu uma fortaleza, reunindo lá um exército que posteriormente utilizou para avançar contra o campo. Guthix, que era apenas um mortal, ajudou a cuidar de alguns dos refugiados, e junto dos demais de sua espécie, estava apavorado de Saradomin. Alguns Naragi tentaram resistir, criando exércitos para enfrentar Saradomin, mas tudo se provou fútil.

Outros deuses logo seguiram a presença de Saradomin até aquele mundo. Arrependido de suas ações, Saradomin permaneceu para tentar proteger os Naragi dos novos invasores. O primeiro desses deuses foi Tuska, que avançou contra a fortaleza construída sobre as ruínas de Askroth e enfrentou Saradomin. Não se sabe qual foi o resultado deste confronto, mas eventualmente Saradomin foi embora, tendo fracassado em proteger aquele mundo, enquanto deuses como Tuska e Skargaroth continuaram a causar destruição. No fim, a Guerra dos Deuses Naragi deixou o mundo completamente destruído e devastado; inabitável. A espécie dos Naragi beirou a extinção, com seu único remanescente sendo Guthix, que conquistou a divindade após matar Skargaroth. Milhares de anos depois, Guthix e Saradomin voltariam a se encontrar em Guilenor.

Chegando em Guilenor

"Guilenor é uma jóia preciosa no meio do tesouro saqueado do universo."
 
— Saradomin

Saradomin chegou em Guilenor durante a Segunda Era, possivelmente durante a sua procura por mais Artefatos Anciões para aumentar seu poder. Seu primeiro local de contato foi a ilha que atualmente é conhecida por Entrana, um local sagrado para os Saradoministas. Como os demais deuses na época, Saradomin começou a conquistar território no mundo recém descoberto; seu principal território sendo Hallowvale, local onde foi erguida uma gigantesca e poderosa cidade que se tornou casa de incontáveis Icyene e humanos, que ainda existe hoje em dia sobre o nome de Meiyerditch.

Em algum momento, Saradomin se envolveu em um conflito contra Zaros, este que governava o maior império da Segunda Era. Próximo do final daquela era, então, o Mahjarrat subordinado a Zaros, Zamorak, começou a planejar destronar seu mestre. Muitos Mahjarrat tomaram o lado de Zamorak, e por causa disso, Saradomin enviou espiões para observarem a situação de perto.

Quando o Cajado de Armadyl — um poderoso artefato pertencente à Armadyl — caiu em posse de um Saradominista chamado Valdez, este tentou entregá-lo para seu deus Saradomin. Porém, por causa de uma série de acontecimentos, alguns nos quais Saradomin teve participação, o cajado caiu nas mãos de Zamorak, que utilizou seu poder para enfrentar e eventualmente destronar Zaros. Absorvendo o poder de seu mestre e ainda tendo em sua posse a Pedra de Jas, Zamorak ascendeu à divindade, mas banido por Saradomin e os demais deuses por ter sido um mortal que matou "um deles".

Guerra dos Deuses Guilenoriana

Saradomin, em sua forma física até o início da Sexta Era.

Após a queda de Zaros, Saradomin utilizou a oportunidade para esconder a Pedra de Jas em uma caverna que fica debaixo do território de Forinthry. Não levou muito tempo para Zamorak retornar, e querendo a Pedra para si mais uma vez, declarou guerra contra Saradomin e os demais que haviam-no banido. Durante a guerra, Saradomin foi o deus mais ativo, tornando-se rival principal de Zamorak, trazendo incontáveis Icyene de seu mundo natal para lutar em sua causa. Durante a guerra, com seu exército composto também de muitos humanos e alguns anões, Saradomin teve muitas vitórias no território onde atualmente ficam os reinos de Misthalin e Asgarnia.

Os demais deuses, Saradomin incluso, desejavam conquistar o território que anteriormente pertenceu à Zaros. Sendo assim, muitos conflitos ocorreram na região de Forinthry, e em algumas ocasiões, as forças de Zamorak e Saradomin inclusive batalharam juntas, como por exemplo durante a prisão de Azzanadra, campeão de Zaros, na Pirâmide Jaldraocht. Apenas Senntisten e Ghorrock sobreviveram aos ataques; o que restou dos domínios de Zaros, mas no fim, Senntisten, capital do antigo império, também caiu, após Wahisietel tentar colocar as forças de Zamorak e Saradomin uma conta a outra.

Durante a guerra, porém, Saradomin não conseguiu impedir que Lorde Drakan, apoiado pelas forças de Zamorak, tomasse a região de Hallowvale, cuja capital estava sobre o reinado da Rainha Efaritay e seu esposo Ascertes. A maioria dos Icyene, principal força de ataque de Saradomin, foram massacrados durante esta parte dos eventos.

A Espada Divina

Tentando destruir Zamorak, Saradomin se uniu com Armadyl e Bandos para criarem a Espada Divina, uma arma que supostamente poderia matar inclusive um deus. Saradomin então reuniu um último exército, cuja tarefa seria travar a última batalha contra o deus inimigo, enquanto um bando de aviansie faria a entrega da recém forjada Espada Divina para eles. Tudo seguia bem, até o bando ser atacado, forçados a recuar para a caverna atualmente conhecida como Masmorra da Guerra dos Deuses. Os demais deuses; Armadyl, Bandos e Saradomin enviaram suas forças para a caverna também, resultando em um enorme conflito debaixo da terra. Foi nesta época também que Nex acordou de seu sono encantado, após Sliske ter manipulado um grupo de sacerdotes Saradoministas a fazerem um ritual para libertá-la; Nex havia sido encarcerada durante a guerra entre Saradomin e Zaros.

Logo, os quatro deuses se viram formando uma temporária aliança para prender a general Zarosiana atrás da Porta Congelada na masmorra. O conflito continuou, e eventualmente, Graardor, general de Bandos, resolveu trair ambos exércitos de Saradomin e Armadyl para entregar a Espada Divina apenas para seu deus. Dali em diante, a guerra se tornou um conflito aberto entre os quatro lados, todos desejando uma única coisa; a Espada Divina.

No clímax da situação, Zamorak enfim pôs as mãos na Pedra de Jas, e com ela não só fez crescer seus poderes como também devastou completamente a região de Forinthry, a deixando como é hoje em dia. Com isso, Guthix acabou acordando de seu sono e pôs um fim na guerra, criando os Éditos de Guthix, banindo assim os deuses de Guilenor. Saradomin então retornou para Hallow, onde ele focou em nutrir sua relação com os Icyene, tudo enquanto continuou procurando por alguma forma de retornar à Guilenor.

A Sexta Era

Com a morte de Guthix ao final da missão O Despertar do Mundo ícone.png O Despertar do Mundo, Saradomin é o primeiro deus a retornar, surgindo perante a todos que presenciaram a morte do deus pelas mãos de Sliske. Saradomin fica surpreso com o poder que Guthix concedeu ao jogador, e então teleporta Zilyana e Nex de volta para a Masmorra da Guerra dos Deuses, querendo conversar a sós com o jogador. 

Neste ponto, Saradomin já tem uma aparência completamente diferente da qual exibia até então, com novas roupas e cabelo. Sua coroa também se transformou, visto que os Artefatos Anciões podem se ajustar ao corpo de seu usuários.

Batalha de Lumbridge

Alguns meses após a morte de Guthix, Saradomin se envolve em um conflito direto com Zamorak para ver quem tomaria para si parte do poder remanescente de Guthix que estava concentrado no local, tendo como palco o bosque à oeste da cidade de Lumbridge. No final, Saradomin saiu vitorioso da Batalha de Lumbridge, evento no qual os jogadores puderam apoiar Saradomin, Zamorak ou os Descrentes.

Vencendo a Batalha, Saradomin adquire poder divino remanescente do Anima-mundi, elevando ainda mais seu poder.

O Fim do Cavalheirismo

Durante a missão O Fim do Cavalheirismo ícone.png O Fim do Cavalheirismo, Saradomin aparece no Monastério de Fronteiriça e atribui a tarefa, tanto para Sir Owen quanto para o jogador, de investigar e encontrar uma arma muito poderosa na posse dos Cavaleiros Negros.

Na fim, Saradomin revela-se incapaz de utilizar a Varinha da Ressurreição com eficácia, se mostrando impuro para tal ato. Ele também se torna agressivo quando o jogador escolhe não lhe dar a arma.

Desaparecido, Morte Presumida

Saradomin é convidado, assim como os demais deuses em Guilenor, para assistir a ascensão do Mahjarrat Sliske à divindade durante os eventos de Desaparecido, Morte Presumida ícone.png Desaparecido, Morte Presumida. A verdade é que Sliske queria utilizar a ocasião para anunciar que ele entregaria a Pedra de Jas ao ser que matasse o maior número de deuses. Saradomin ficou horrificado, avisando Sliske que a Pedra não era um brinquedo, que a disputa por ela poderia causar outra Guerra dos Deuses.

O Jogo Final de Sliske

Um eclipse aconteceu, fazendo com que vários deuses reaparecessem para preparar suas forças. Era o prelúdio de O Jogo Final de Sliske ícone.png O Jogo Final de Sliske. Saradomin surgiu no castelo dos Cavaleiros Brancos, Zamorak na fortaleza dos Cavaleiros Negros e Armadyl em sua torre. É então revelado que uma facção de outro mundo, conhecida como Tribunal de Obsidiana havia raptado Adrasteia, filha de Saradomin. Anteriormente ao eclipse, Nex teve sucesso em resgatá-la, a levando para sua prisão no Templo dos Anciões Perdidos, pois Zaros planejava usá-la para barganhar com Saradomin caso ele ganhasse a Pedra de Jas de Sliske. Dependendo da escolha do jogador em restaurar completamente ou não Seren, seus agentes vão conseguir resgatar Adrasteia com sucesso das garras de Nex, para então usá-la para os mesmos propósitos que Zaros pretendia.

Não importando quais decisões foram tomadas ou o que acontece durante a missão O Jogo Final de Sliske ícone.png O Jogo Final de Sliske, Adrasteia volta em segurança para Saradomin.

Poderes e Habilidades

Saradomin, uma divindade de categoria 3 (após a Batalha de Lumbridge), possui uma pletora de poderes e habilidades. Ele pode teleportar a si mesmo, objetos e inclusive outros seres em um único instante para onde desejar, contanto que, caso seja outro ser vivo, ele seja mais fraco que o próprio Saradomin. Pode também aumentar ou diminuir o tamanho de seu corpo, infundir seu poder em armas ou até mesmo outros seres e, ainda, praticar a onipresença, podendo estar em mais de um lugar ao mesmo tempo, como visto na missão O Fim do Cavalheirismo ícone.png O Fim do Cavalheirismo, onde Saradomin aparece perante o aventureiro e Sir Owen enquanto ainda batalhava Zamorak na Batalha de Lumbridge.

Segundo Sir Tiffy Cashien, Saradomin é capaz de reviver Cavaleiros Templários que caíram em batalha, fazendo com que eles reapareçam no pátio do castelo, em Faladore. Porém este poder não funciona em todos os lugares, como na Terra Selvagem, que é considerado um lugar 'maligno'.

Curiosidades

  • Um efeito colateral de sua ascenção à divindade foi sua pele azulada, que inclusive o próprio Saradomin não sabe explicar o porque.
  • Durante a missão O Fim do Cavalheirismo ícone.png O Fim do Cavalheirismo, quando Sir Owen se ajoelha perante Saradomin e recomeça a reverenciá-lo, Saradomin diz "Se há uma coisa que eu não suporto é quando as pessoas se rastejam",
    referenciando Monty Python and the Holy Grail, onde Deus diz a mesma coisa para o Rei Arthur.
  • Saradomin é, em inglês, dublado por Stanley Townsend.
  • Durante a missão O Jogo Final de Sliske ícone.png O Jogo Final de Sliske, é possível perguntar para o Ceifador como Saradomin ira morrer. Em sua resposta, o Ceifador diz que será durante uma batalha envolvendo espadas.
  • É possível que o nome Saradomin seja derivado da frase em Latim "Sanctus Dominus", que significa Lorde Sagrado.