Templo de Aminishi

De RuneScape Wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Planos de invasão.png
Este artigo possui um guia de estratégias.
Todas as informações sobre mecânicas, equipamentos e estratégias estão na subpágina.
Este artigo é sobre a masmorra de elite. Para a ilha, veja Aminishi.


Templo de AminishiMembros
Templo de Aminishi.png
Inglês Temple of Aminishi
Lançamento 25 de junho de 2018
Reino O Arco
Música Várias; ver artigo.
Monstro[?] Guardiã do Refúgio
Masuta, o Ascendente
Seiryu, a Serpente Celeste
Missões Não
Alavancas Nenhuma
Habitantes Vários; ver artigo.

O Templo de Aminishi (também conhecido como o Templo de Seiryu ) é a primeira Masmorra de Elite a ser lançada, uma experiência narrativa e de combate para 1-3 jogadores, que rende recompensas de EXP em Dungeon Dungeon e fichas de Dungeon. O templo fica localizado na ilha de Aminishi, e só requer que se complete Impressionando os Habitantes Locais ícone.png Impressionando os Habitantes Locais para ser acessado. O sistema de grupos é necessário para se formar times de 2 ou 3 jogadores.

Bryll Thoksdottir pede aos jogadores que investiguem o Templo, pois Seiryu não é visto à séculos, e o conselho de seus acólitos está agindo de forma estranha.

Caso jogadores só se interessem pela narrativa, o Modo História está disponível. Nele, não há progresso em conquistas, todos os monstros tem dano reduzido em 90% e vida em 50%. As recompensas neste modo são extremamente reduzidas, as mortes são inseguras, e monstros derrotados não são contados.

Os chefes têm um contador de mortes "normais" e "difíceis", mas não há Modo Difícil para se ativar. Ao invés disso, mortes em grupos de 2 ou 3 são contadas como mortes normais, e mortes enquanto se joga solo são contadas como mortes difíceis. A quantidade e tipo de recompensas também aumenta muito ao se completar a masmorra sozinho.

Todos os objetos largados por monstros e chefes nessa masmorra podem ser obtidos jogando em grupo, mas a quantidade e qualidade deles aumenta muito ao se jogar sozinho.

Inimigos[editar | editar código-fonte]

Além dos três principais chefes, o Templo de Aminishi ainda é habitado pelos seguintes inimigos:

Mini-chefes[editar | editar código-fonte]

Inimigos comuns[editar | editar código-fonte]

Músicas[editar | editar código-fonte]

Este artigo está em construção Este artigo ou seção encontra-se em construção.
As informações contidas aqui podem não ser completamente precisas ou completas. Ajude-nos fazendo ele crescer!

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • No lançamento, o dano dos monstros no Modo História era reduzido por 66%. Isso foi reduzido ainda mais, para 90%, em 15 de outubro de 2018.
  • Existia um glitch que recompensava os jogadores em 5,000 Fichas de Dungeon por cada mini-chefe derrotado no Modo História, sendo que o valor correto deveria ser 500 (10%). Este erro foi corrigido em 28 de junho de 2018.
  • Ao derrotar Seiryu, as opções de teleporte pelo baú de recompensas para a Sala do Trono e O Santuário são desabilitas até que a masmorra seja iniciada mais uma vez.
    • Ao deixar a masmorra tendo derrotado Seiryu, quando o jogador/líder do grupo for retornar à masmorra, diferente do Laboratório Dragonkin e o Recife das Sombras, este não será questionado se deseja ou não continuar na mesma masmorra anterior; em vez disso, aparecerá direto a opção de Modo Normal ou Modo História.