Transcrição:A Glória do General Graardor

De RuneScape Wiki
Ir para: navegação, pesquisa

A Glória do General Graardor - escrito por Amanuensis

Após ficar sabendo a respeito do deus Bandos, fiz tudo o que estava em meu alcance para segui-lo. Esse desejo me levou aonde estou agora: documentando a vida do grande General Graardor.

Graardor gosta de recordar sua vida como um jovem ourg. Ele tinha apenas dois metros de altura, era menor que os outros membros de sua tribo e não conseguia comer um porco inteiro. Mesmo naquela época, Graardor caiu nas graças do Supremo Deus da Guerra. Sua tribo só permitia que adultos de tamanho considerável fossem à guerra, mas o Supremo Deus da Guerra deu a Graardor coragem para desafiar o chefe da tribo para uma luta até a morte. Graardor venceu, pôde ir à guerra e, para completar, tornou-se o novo chefe da tribo.

Apesar de sua pouca idade e de seu tamanho, Graardor matou mais do que ninguém no campo de batalha. Seus colegas de tribo recordam uma pilha de corpos tão alta quanto o Pico do Lobo Branco.

As grandes batalhas continuaram e Graardor foi crescendo. Todos aqueles que tentavam enfrentá-lo eram esmagados ou arremessados para longe. Ele chegou até a falar com o Supremo Deus da Guerra, que lhe disse que fosse a uma cidade perto de sua própria vila. Lá ele encontrou uma grande reserva de ouro - algo a que nunca dera muita importância. Mas quando voltava para casa carregando o ouro, ele passou por uma tribo de duendes e eles o seguiram ansiosamente, lutando pelas moedas que caíam no chão.

Foi então que Graardor começou sua ascensão até se tornar o General Graardor. Com sua bolsa transbordando de moedas, ele visitou as muitas tribos de duendes. Uma por uma, elas juraram fidelidade a Graardor, até que ele estava no comando de grande parte dos duendes. Com seu exército reunido, poucos poderiam se interpor entre ele e seus objetivos.

Porém nada dura para sempre. Repetidas invasões resultaram em quantidades cada vez menores de ouro para serem saqueadas, pois os oponentes tornavam-se cada vez mais pobres ou mudavam-se para longe. O Supremo Deus da Guerra deixou de responder às perguntas de Graardor. A lealdade dos duendes começou a vacilar, e muitos abandonaram seu comando.

Mas o grande Graardor não deixaria que seus seguidores o abandonassem tão facilmente. Ele vendeu seus exércitos e sua própria força àqueles que fizeram a melhor oferta - outros deuses, sedentos de poder. O ouro que ele ganhou foi usado para comprar a lealdade de outras tribos, cujos membros foram, por sua vez, vendidos como guerreiros. O sucesso, contudo, não trouxe felicidade a Graardor. Ele não escutava mais a voz do Supremo Deus da Guerra.

A dúvida consumia Graardor: teria o Supremo Deus da Guerra o abandonado? Talvez o Supremo Deus da Guerra só tivesse mostrado a Graardor o necessário. Talvez Ele voltasse a evocar o poder de Graardor na hora certa. Graardor tinha o maior exército e era o mais poderoso dos generais. O Supremo Deus da Guerra sem dúvida sabia que Graardor estava se saindo bem sozinho.