Transcrição de Ataque de Armadyl

De RuneScape Wiki
Ir para: navegação, pesquisa

Kree'arra, a guerra está durando muito.

Não consigo lembrar quantos meses se passaram desde que ficamos presos aqui. Naquelas primeiras semanas, só tínhamos K'ril com que nos preocupar. Conseguimos conter suas forças sem muita dificuldade, mas lutamos para nos livrar dele. Você pediu ajuda de nossos aliados e eles o ignoraram, mas quando você lhes falou da espada divina, eles correram para nos ajudar.

Deveríamos ter previsto a ganância deles. Graardor juntou forças com K'ril, e Zilyana realizou seu próprio ataque. Temi por nossa sobrevivência.

Contudo, louvado seja Armadyl, sobrevivemos. Conseguimos repelir os ataques deles. Você fez as pazes com Zilyana. Uma sábia decisão; não poderíamos lutar em três frentes ao mesmo tempo. Logo depois, suas decisões se tornaram muito mais questionáveis, mas não cabia a mim criticá-lo, então me calei.

Olhe aonde isso me levou: ambas as asas quebradas, meu corpo e meu braço presos debaixo de um desabamento de pedras. As pedras me escondem de meus inimigos, mas ainda consigo enxergar a batalha. Não há palavras para descrever o que é ver seus companheiros morrerem...

Escrevo esta nota pois talvez seja o único capaz dizê-lo: você precisa destruir os amuletos que Zilyana lhe deu. Eu suspeitei do meu e o joguei no fogo. Não pode ser apenas coincidência que meus pensamentos estão claros, enquanto os outros estão tão confusos e distraídos.

Você sem dúvida mudou. Lenta, sutil e naturalmente, mas as diferenças são óbvias. Antes você sempre se certificava de que tínhamos uma rota de escape; nunca realizava um ataque até estar certo de que seria bem-sucedido e demonstrava enorme tristeza sempre que um precioso aviansie era perdido. Agora? Você se tornou apressado e incauto. Não tem plano de fuga. Um esquadrão inteiro de aviansies foi morto durante uma missão e você passou imediatamente para o próximo plano de batalha.

Quando nos aproximamos discretamente da catarata, as tropas de Zilyana estavam a nossa espera. Como ela poderia ter previsto nossa vinda se não fosse pelo amuleto? Nenhum general planejaria uma defesa naquele local a menos que soubesse da aproximação do inimigo. O amuleto é a única explicação.

Zilyana levou suas balestras, provavelmente como troféu, mas você tem uma arma que é ainda mais poderosa. Leve a espada divina e contra-ataque quando ela menos estiver esperando. Por medo, relutamos em usá-la, mas chegou a hora. Não podemos deixar que os aviansies sejam esquecidos.