Transcrição de Diário de Elei

De RuneScape Wiki
Ir para: navegação, pesquisa

Parte 1[editar | editar código-fonte]

1[editar | editar código-fonte]

Embora haja uma grande variedade de pessoas por aqui, muito mais do que na Baía do Eco, a sensação de solidão me acompanha. Eu ouvi algumas pessoas dizendo no Templo que um número cada vez maior de voluntários está chegando, oriundos de todas as Ilhas de Wushanko. Estou emplogado por saber o que consigo aprender com a ordem, e, principalmente, estou empolgado por finalmente ter um objetivo.

2[editar | editar código-fonte]

Os monges ascendentes parecem ter descoberto um poder enorme. Hoje presenciei um garoto - menos de dezesseis anos, eu diria - se transformando em um dragão espiritual com o triplo do seu tamanho. Todo o processo demorou apenas alguns minutos, mas alguém me disse mais tarde que isso era de se esperar de monges menos experientes. Ainda assim, ele fulminou uma palmeira inteira dentro de segundos. Qual é a finalidade de todo esse poder?

3[editar | editar código-fonte]

Às vezes eu saio escondido pela noite para ver o reflexo da lua ricocheteando nas ondas do oceano. Isso me traz memórias de casa. Desde que os piratas levaram Papai, eu procuro consolo nas estrelas. Espero que ele esteja me observando. Espero que ele esteja orgulhoso.

4[editar | editar código-fonte]

Hoje aprendemos um pouco mais sobre dragões de verdade. Trata-se de feras grotescas, em nada semelhantes aos dragões da ordem. Seiryu é, na verdade, uma serpente. Uma magnífica, pura e gigantesca serpente. Assim, as formas ascendentes dos membros da ordem são serpentes também, e não dragões conforme os chamamos.

5[editar | editar código-fonte]

Ainda me espanta o quão grande é este local. Um dos espiritualistas nos disse que a estrutura do templo é na verdade quatro vezes maior do que a área que nós sotapanna conseguimos ver. Temos que ascender, e, assim, ser considerados dignos, para que possamos nos aventurar pelas suas profundezas. Eu quero ver outros santuários. Eu quero ver Seiryu!

6[editar | editar código-fonte]

Alguns dos outros acólitos falam de agitações nas profundezas do solo. Aminishi não é uma ilha vulcânica. Papai me disse uma vez que as ilhas com areias negras são nascidas do fogo, nas profundezas do oceano. Aqui não há areias negras, e, por isso, não há vulcões. Eu também não vi nenhum monstro marinho desde que saí da Caveira. O poderoso Hee-Ra foi o mais perto que chegamos dos barulhos de que falam os acólitos. Me pergunto o que será.

7[editar | editar código-fonte]

Tentei fazer uma refeição usando um tubarão cru vencido há três dias e algumas algas que estavam sobrando. Foi um erro enorme. Envie ajuda.

8[editar | editar código-fonte]

A intensidade das minhas dores de cabeça aumentou recentemente. As laterais da minha cabeça vibram de dor, e eu sinto como se já não estivesse no meu corpo. Estranho, não é? Eu acordei de um sonho onde estava observando a mim próprio enquanto dormia. Sei que é obviamente impossível, mas parecia tão real...

9[editar | editar código-fonte]

O Mestre Masuta é uma pessoa notável. Hoje ele levou nosso grupo ao santuário da serpente. Ele evocou jatos de água no mar sem esforço algum. Ele derrotou vinte acólitos em combate sem usar nenhuma arma. Seu espírito é tão puro que ele consegue levitar sobre o solo! Ele representa toda a grandeza que um dia eu pretendo alcançar. Ele me fortalece. Procurarei ser a melhor versão de mim mesmo, e espero que isso seja pelo menos um décimo daquelo que Mestre Masuta é.

10[editar | editar código-fonte]

Hoje eu segurei nas mãos um talismã de dragão espiritual. Ele fez com que todo o meu corpo vibrasse. Dizem que é o poder de Seiryu na sua forma mais pura, presenteado voluntariamente àqueles que são verdadeiramente dignos. Que guardião mais benevolente! Seiryu, se você conseguir sentir meus pensamentos, ou ler estas palavras...não sei...você é incrível, e quero dedicar toda a minha existência a você.

11[editar | editar código-fonte]

Tive outro pesadelo na noite passada, mas, pela primeira vez em mais de um ano, não foi sobre o meu pai. Meu corpo estava congelado de medo, mas minha mente estava lúcida e consciente. Nunca mais quero sentir o que senti naquele momento. Parecia que dezenas de mãos me empurravam para frente, por vezes passando por todo o meu corpo e saindo pelo outro lado. Não conseguia pará-las. Eu me senti um cadáver ambulante sem controle sobre minhas ações. Prometo beber mais água e parar de comer peixe podre.

Parte 2[editar | editar código-fonte]

12[editar | editar código-fonte]

Hoje algumas pessoas zombaram de mim - pessoas com quem eu compartilho o mesmo dormitório, e que, até então, eu considerava amigos de confiança. Alguém viu meu diário. Eu sei que não posso seguir verdadeiramente o Caminho do Monge enquanto tiver um livro onde escrevo meus próprios pensamentos. Foi Papai quem me deu este livro, e não estou disposto a abrir mão dele tão cedo. Permitam que eu me purifique no meu própio ritmo! Malditos sejam.

13[editar | editar código-fonte]

Algo terrível aconteceu hoje. Há um monstro marinho no templo. Ele matou brutalmente três garotos hoje. Por que eles não nos avisaram a respeito disso? Eu teria ido para cama mais cedo. Todos estão chocados.

14[editar | editar código-fonte]

A Lady Himiko reuniu o nosso grupo e nos contou tudo a respeito da criatura marinha. Ela é uma guardiã de Seiryu, e não nos fará mal. Parece que teríamos aprendido mais sobre a guardiã quando atingíssemos a ascensão sakadagami. A guardiã existe para proteger o santuário interior e manter Seiryu em segurança. Ainda não provamos que somos puros, e é por isso que ninguém nos disse nada. É compreensível. Acredito que nem todos nascemos para ser acólitos, mas será que essa é uma informação que temos que pagar com a nossa vida? Eles não ascenderam. Eles simplesmente... morreram.

15[editar | editar código-fonte]

Estou cansado por causa do treinamento. Nada de especial aconteceu hoje. Boa noite.

16[editar | editar código-fonte]

Há vozes discutindo na minha cabeça. Elas falam um idioma que eu não entendo. Já não sei se consigo controlar mais minhas próprias ações. Parece que eu acordo e me transformo em um golem durante o resto do dia. Não me lembro de ter escrito o último texto deste diário. Preciso consultar um curandeiro espiritual amanhã. Não estou bem.

17[editar | editar código-fonte]

Eu vi algo de estranho hoje. Eu estava no meu local usual no cume da montanha, olhando para a lua novamente, quando vi um pequeno navio pirata chegando na parte norte da ilha. O navio foi na direção do reservatório oceânico do Templo. Tenho certeza de que vi algumas armas. O Mestre Masuta nos avisou a respeito dos piratas várias vezes. Como e por que permitimos que eles entrassem diretamente no Templo? O que eles estão fazendo?


18[editar | editar código-fonte]

A Lady Himiko deu um discurso hoje. Ela está embarcando em uma missão para Hanto na condição de emissária. O templo deseja ampliar sua esfera de influência. Hoje comi uma sopa de tubarão feita por uma bela acólita de Flora Abandonada. Meu estômago gosta dela. Eu gosto dela.

19[editar | editar código-fonte]

Eu me sinto cada vez mais atraído pelo santuário interior. Será que é porque eu sei que há um monstro marinho vigiando-o? Será algum tipo de chamada do vácuo? Será curiosidade, ou algo mais mórbido?

20[editar | editar código-fonte]

Vimos algumas embarcações de Menaphos entre nós e as Ilhas Tartarugas. Elas estavam distantes. As últimas notícias que recebi davam conta de que não era possível entrar ou sair da cidade devido ao tráfego. O mundo continua girando, suponho. Quem sabe o que os deuses e os reis das Terras Ocidentais andam aprontando?

21[editar | editar código-fonte]

Eu mudei. Eu cheguei aqui há apenas alguns meses, mas já me sinto uma pessoa completamente diferente. Eu reajo de forma diferente quando sou desafiado. Eu recorro a emoções diferentes daquelas a que costumava recorrer. Agora sou um melhor lutador. Estou mais consciente, tenho mais controle sobre os meus pensamentos. Sempre que duvido se estou no caminho certo, eu sinto uma centelha subindo pelo meu percoço, até chegar na minha cabeça, e sinto que tudo está claro novamente. Eu tenho um propósito.

22[editar | editar código-fonte]

O Caminho do Monge me chama. Adeus, Papai. Obrigado por tudo o que você fez por mim. Vou deixá-lo orgulhoso.

Elei.