O Faraó

De RuneScape Wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Carregando...
O FaraóClube dos Menaphitas
O Faraó cabeça.png
O Faraó
O Faraó.png
Ele exala uma aura de sabedoria muito além de seus anos pode sugerir.
Inglês Pharaoh
Membros Membros Somente para membros
Lançamento 5 de junho de 2017
Raça Humano
Gênero Masculino
Vende Não
De Missão O Valete de Espadas ícone.png O Valete de Espadas
Localização Sala do trono no Palácio Dourado
Sargento Wadjmos mapa.png
O Faraó sem mascara cabeça.png

O Faraó é o atual líder de Menaphos. Ele é considerado para os não-menaphitas como ganancioso e cruel. Ele parece ter pouco respeito pela religião, contratando homens para abrir fogo contra líderes religiosos. Ele governa através do medo e contrata uma grande rede de espiões para diminuir a desavença.

História[editar | editar código-fonte]

Durante a Quinta Era, Menaphos estava em guerra contra Al Kharid mas o Faraó e um adorador de Apmeken, declararam uma paz frágil com Emir Shah. Amascut, furiosa com a paralização das hostilidades, lidou com o Faraó.

Quando o Emir ficou doente, ele e seu filho Ali Mirza desapareceram no ano de 169, Jabari, um embaixador menaphita e escravo de Devoradora foi enviado para Al Kharid para causar instabilidade, mesmo que isso demandasse colocar um Menaphita no trono, mesmo que temporariamente. A oferta foi rejeitada, com o espião-mestre de Al Kharid, Osman, sugerindo que o Faraó estava envolvido no sequestro do Príncipe. O Emir acreditou que Menaphos iria declarar guerra contra Al Kharid se ele morresse sem o príncipe ser recuperado, mas depois ele foi encontrado.

Em um tempo desconhecido, um grupo de devotos de Amascut, liderados por Ali, o operador tentaram usurpar o Faraó, mas falharam, eles então foram exilados para Pollnivneach e agora planejam uma nova tentativa.

Quando a cidade vizinha de Sophanem se tornou infectada por pragas, o Faraó ordenou que as portas da cidade fossem seladas, deixando a cidade em quarentena e restringindo os movimentos dos Sophanemitas. Tentativas de estabelecer contato entre as cidades vêm sendo violentamente paradas por Coenus, o capitão vil da Guarda Menaphita. Ao ouvir que os escravos de Sophanem tiveram suas funções temporariamente aliviadas devido a quarentena, os escravos Menaphitas se rebelaram, mas Coenus e seus homens pararam as rebeliões com violência no Distrito Imperial e no Distrito dos Negociantes.

Algum tempo atrás, durante um tumulto, os guardas menafitas capturaram Batal. Para garantir que mais trabalhadores não se revoltassem, o Faraó mandou cortar as mãos de Batal para torná-lo um exemplo do que aconteceria se ele fosse desafiado novamente.

De acordo com rumores, o Faraó planeja abrir as portas da cidade logo - ou o oposto, se algo acontecer.

Missões envolvendo O Faraó[editar | editar código-fonte]

  • Durante a missão O Valete de Espadas ícone.png O Valete de Espadas, o Faraó relutantemente permite que o jogador e o Grão-vizir Hassan entrem na cidade, dizendo ao Embaixador Jabari que ele está correndo um grande risco de convidar pessoas de fora para Menaphos. Ele tem seus homens vigiando os dois para garantir que eles não causem nenhum problema enquanto permanecerem na cidade.
  • Durante Lágrimas de Crocodilo ícone.png Lágrimas de Crocodilo, o Faraó descobre que Crondis se livrou do domínio de Amascut e decide aceitar o conselho de Jabari de pagar os bandidos e bandidos locais para aterrorizar a cidade.
  • Durante Nosso Agente no Norte ícone.png Nosso Agente no Norte, Jabari informa que o jogador que ele convidou está se intrometendo em assuntos imperiais, que ele desconsidera. Perto do final da missão, o Faraó revela seus objetivos e tenta encontrar Jabari, mas falha.
  • Em Clube Menaphita ícone.png Clube dos Menaphitas, o Faraó luta contra o jogador, mas é derrotado. É mostrado que ele foi corrompido por Amascut e implora por misericórdia. Independente da decisão do jogador, Osman aparece e o mata.

Galeria[editar | editar código-fonte]